Mercado de imóveis novos manteve bom desempenho em outubro

A Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), apurou em outubro a comercialização de 3.467 unidades residenciais novas. O resultado foi 14,5% inferior ao total comercializado em setembro (4.055 unidades), mas superou em 23,2% as vendas de outubro de 2018 (2.815 unidades).

Lançamentos de imóveis lideram crescimento no 1º bimestre de 2018

De acordo com informações de empresas associadas à Abrainc, os lançamentos de imóveis novos totalizaram 85.333 unidades nos últimos 12 meses, volume 23,3% superior ao registrado nos 12 meses anteriores. Na mesma base de comparação, as vendas de imóveis novos totalizaram 111.938 unidades, o que corresponde a uma alta de 8,0% face ao período precedente. 

Aluguel de imóveis novos sobe 0,4% em SP em abril, mostra Secovi-SP

O valor médio dos contratos de locação residencial assinados em abril aumentou 0,4% na cidade de São Paulo, em relação aos preços de março, segundo pesquisa efetuada pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação). Já no acumulado de 12 meses, os aluguéis apresentam retração de 3,8%, contra uma inflação, medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), de 10,6% no mesmo período. "Ainda que o aluguel tenha apresentado ligeiro acréscimo em relação ao mês anterior, é provável que o valor da locação, no acumulado em 12 meses, continue apresentando queda nos próximos levantamentos", afirma Rolando Mifano, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP.

Vendas de imóveis novos no DF têm estabilidade de maio a julho

O Índice de Velocidade de Vendas (IVV) de imóveis residenciais no Distrito Federal foi de 4,6% no período de maio a julho de 2015. Este percentual é bem próximo do índice de 5%, que é o referencial para uma análise realista de viabilidade de empreendimentos imobiliários no DF. O índice de 4,6% praticamente repete os 4,7% apurados no 2º trimestre de 2015; este último percentual já representava uma elevação de 27% em relação ao IVV residencial do 1º trimestre (3,7%).

  • Publicado em Imóveis
Assinar este feed RSS