Índice de confiança da indústria recua 0,7 ponto em abril

  •  
Índice de confiança da indústria recua 0,7 ponto em abril (Foto: Pexels) Índice de confiança da indústria recua 0,7 ponto em abril

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) recuou 0,7 ponto em abril para 103,5 pontos, menor nível desde agosto de 2020 (98,7 pontos), segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o índice caiu 2,6 pontos.

“Em abril, a confiança da indústria caiu pelo quarto mês consecutivo influenciada pela piora da situação atual. O ritmo lento do processo de vacinação, a desvalorização do real e a escassez de insumos enfrentada por alguns setores criam um ambiente de incerteza que favorece a piora da situação corrente e a manutenção de expectativas cautelosas, em níveis inferiores a normalidade, ou seja, abaixo de 100. Entretanto, o estabelecimento dos programas de manutenção do emprego e auxílio às empresas poderá colaborar para a recuperação das expectativas para o início do próximo semestre”, comenta Claudia Perdigão, economista do FGV IBRE.

Em abril, 14 dos 19 segmentos industriais pesquisados registraram queda da confiança. O resultado do mês ocorre influenciado por uma piora na satisfação dos empresários em relação à situação atual e um movimento de acomodação entre março e abril das perspectivas para os próximos três e seis meses. O Índice de Situação Atual (ISA) caiu 1,4 ponto para 110,0 pontos, menor nível desde setembro de 2020 (107,3 pontos), enquanto o Índice de Expectativas (IE) diminuiu 0,2 ponto para 96,9, menor nível desde julho de 2020 (90,5 pontos).

O indicador que mede o nível de estoques recuou 4,9 pontos para 113,3 pontos, enquanto a situação corrente dos negócios apresentou melhora com o indicador avançando 1,1 ponto para 107,3 pontos.

Dos indicadores que compõem o IE, o emprego previsto para os próximos três meses foi o que mais contribuiu para a queda da confiança em abril ao cair 1,3 ponto para 101,4 pontos, menor patamar desde julho de 2020 (93,0). Os indicadores que capturam a produção prevista para os próximos três meses e tendência dos negócios para os próximos 6 meses variaram 0,4 e 0,3 ponto, respectivamente, para 86,6 e 102,9 pontos.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada cedeu 1,6 ponto percentual, para 76,7%, menor patamar desde agosto de 2020 (75,3%).

(Redação – Investimentos e Notícias)