Copel registra EBITDA de R$ 1,2 bilhão no terceiro trimestre

  •  
Copel registra EBITDA de R$ 1,2 bilhão no terceiro trimestre (Foto: Pexels) Copel registra EBITDA de R$ 1,2 bilhão no terceiro trimestre

A receita operacional líquida da Copel totalizou R$ 4.253,7milhões no 3T19, queda de 1,3%em relação aos R$ 4.309,1 milhões registrados no 3T18. Esse resultado é reflexo, principalmente, da redução de 64,6% na linha de “resultados de ativos e passivos financeiros setoriais” (R$ 151,9 milhões ante R$ 429,3 milhões no 3T18), como consequência, sobretudo, da amortização dos valores considerados na receita de fornecimento e pela menor variação dos saldos constituídos para o reajuste aplicado a partir de 24 de junho de 2019; e 9,4% em “suprimento de energia elétrica”, efeito, principalmente do menor PLD médio no 3T19 (214,13/MWh ante R$ 494,37/MWh no 3T18), o que implicou na diminuição de receita com venda de energia no curto prazo, em parte atenuado pelo faturamento dos contratos de CCEAR da UHEBaixo Iguaçu, UHE Colíder e Complexo Eólico Cutia.

No 3T19, o EBITDA atingiu R$ 1.201,7 milhões, 40,5% maior que os R$ 855,5 milhões registrados no 3T18, incluindo, basicamente,itens não recorrentes referentes à reversão líquida de provisões de impairmentno valor de R$102,6milhões (referentes a ativos de geração e telecomunicações),ao resultado do trânsito em julgado da ação em que a Compagas discutia a exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/Pasep e Cofins, com efeito de R$ 100,9 milhões na receita operacional, e pelo resultado positivo de R$ 82,8 milhões referente ao valor justo na compra e venda de energia da Copel Comercialização, bem como baixas e remensuração dos valores decorrentes de desativação de ativos de telecomunicações(R$ 55,5 milhões). 

No 3T19, os custos e despesas operacionais reduziram 11,4%, totalizando R$ 3.340,6milhões, como consequência, principalmente, da queda de 26,3% no custo com “energia elétrica comprada para revenda”, notadamente em virtude do menor PLD médio (R$ 214,13 no 3T19 ante R$ 494,37 no 3T18)e da estratégia de alocação de energia da Copel GeT, resultando em menor custo com compra de energia no curto prazo, apesar da piora do déficit hidrológico, com registro de GSF de 52,5% no 3T19 contra 59,4% no 3T18.

No 3T19, o resultado financeiro foi negativo em R$ 134,3milhões, ante R$ 125,9milhões negativos no 3T18. As receitas financeiras totalizaram R$ 162,1milhões, redução de 12,2%, ante os R$ 184,6milhões registrados no 3T18, em função, principalmente, da menor inflação no período (IGP-DI de 0,0%no 3T19ante 2,9% no 3T18).

No 3T19, a Copel registrou lucro líquido de R$ 613,5 milhões, montante 42,4% superior aos R$ 430,9 milhões apresentados no mesmo período de 2018. No acumulado do ano até setembro de 2019, o lucro líquido foi de R$ 1.466,4milhões, 28,4% superior aos R$1.142,1 milhões registrado no 9M18.

(Redação – Investimentos e Notícias)