Eneva anuncia EBITDA consolidado de R$ 216 mi no 2T17

  •  
Eneva anuncia EBITDA consolidado de R$ 216 mi no 2T17 (Foto: Divulgação) Eneva anuncia EBITDA consolidado de R$ 216 mi no 2T17

O EBITDA consolidado ajustado da Eneva alcançou R$ 216,2 milhões no segundo trimestre de 2017 (2T17), comparados aos R$ 225,5 milhões verificados no 2T16. O menor despacho das usinas do Complexo Parnaíba refletiu-se em diminuição da produção de gás, e consequente redução da margem EBITDA no segmento de Upstream. Em contrapartida, verificou-se aumento das reservas remanescentes certificadas (2P) de gás natural, que passaram de 17,1 bilhões de m³ ao final do 2T16 para 18,3 bilhões de m³ ao final do 2T17, mesmo considerando a produção acumulada no período de 1,5 bilhão de m³ .

O fluxo de caixa operacional da Companhia no 2T17 atingiu R$ 165,6 milhões, com crescimento de 42,4% em relação ao 2T16, impactado positivamente, entre outros, por (i) reajuste anual das receitas fixas dos contratos de comercialização de energia no ambiente regulado (CCEAR); (ii) início de operação comercial de Parnaíba II; (iii) redução de custos e despesas recorrentes. A ENEVA encerrou o 2T17 com uma posição de caixa consolidada de R$ 670,9 milhões (incluindo depósitos vinculados referentes aos contratos de financiamento da Companhia); e (iv) melhoria do capital de giro em função de redução de estoques de carvão.

Em 30 de junho de 2017, a dívida líquida consolidada totalizava R$ 4,3 bilhões, com custo nominal médio ponderado de 11,9% a.a. e prazo médio de vencimento de 5,0 anos. A posição de caixa consolidada da Companhia ao final do trimestre era de R$ 671 milhões (incluindo R$ 204 milhões em depósitos vinculados).

Por fim, a geração líquida total atingiu os 1.223 GWh, com redução de 37%, resultante de menor despacho médio, principalmente das usinas do subsistema Norte.

(Redação – Agência IN)