Receita da PayPal cresce US$ 4,23 bilhões no 4T18

  •  
Receita da PayPal cresce US$ 4,23 bilhões no 4T18 Foto: Divulgação

A plataforma de tecnologia global e líder de pagamentos digitais PayPal Holdings, Inc. (NASDAQ: PYPL) anunciou, no último dia 31 de janeiro, os resultados do quarto trimestre de 2018 e do ano completo para o período encerrado em 30 de dezembro de 2018.

"Em 2018, estabelecemos novos benchmarks para a empresa em termos de receita, novas contas ativas e engajamento em toda a nossa plataforma. Lançamos novos produtos, fortalecemos os relacionamentos existentes e firmamos novas parcerias estratégicas com algumas das maiores e mais influentes marcas globais de tecnologia, varejo e finanças", disse Dan Schulman, presidente e CEO do PayPal. 

"Ampliamos nosso alcance global, atendendo 267 milhões de clientes - sendo 21 milhões de contas Pessoa Jurídica. Acreditamos que 2019 será mais um ano importante para nós e pretendemos aproveitar nossos pontos fortes para ampliar nossa liderança como a principal plataforma mundial de pagamentos digitais abertos", finalizou o executivo.

Quarto trimestre de 2018:

- O crescimento da receita foi de 14% e alcançou US$ 4,23 bilhões, ou 13% neutro de efeito cambial.
- A margem operacional GAAP foi de 14,2%, e a margem operacional não-GAAP foi de 21,6%.
- O lucro GAAP por ação diluída (EPS) foi de US$ 0,49, e o crescimento não-GAAP foi de 26%, para US$ 0,69.

Destaques operacionais do 4º trimestre de 2018:

- 13,8 milhões de contas de clientes ativos adicionadas no período, contra 8,7 milhões no mesmo trimestre de 2017.
- Destas 13,8 milhões, 2,9 milhões advindas das aquisições de Hyperwallet e iZettle.
- 2,9 bilhões de transações de pagamento, aumento de 28%.
- US$ 164 bilhões em volume de pagamento total (TPV), 23% de aumento, ou 25% de aumento em uma base FX neutra.
- Média de 36,9 transações de pagamento por conta ativa em um período de doze meses, aumento de 9% em relação a 2017.

Destaques financeiros do ano:

O crescimento da receita foi de 18% e alcançou US$ 15,45 bilhões, ou 17% neutro de efeito cambial. A margem operacional GAAP foi de 14,2%, e a margem operacional não-GAAP foi de 21,7%. A conclusão da venda da carteira de recebíveis de crédito ao consumidor norte-americano para a Synchrony, em julho de 2018, afetou negativamente o crescimento da receita em aproximadamente 3,5 pontos percentuais.

O lucro GAAP por ação diluída (EPS) teve crescimento de 16%, para US$ 1,71, e o crescimento não GAAP foi de 28%, para US$ 2,42.

Destaques operacionais de 2018:

O PayPal fechou o ano de 2018 com 267 milhões de contas de clientes ativos, aumento de 17% - ou 38,7 milhões de novas contas. A companhia registrou 9,9 bilhões de transações de pagamento, um aumento de 27%. Foram US$ 578 bilhões em volume total de pagamentos (TPV), 27% a mais do que em 2017. Média de 36,9 transações de pagamento por conta ativa nos doze meses anteriores, aumento de 9%.

O PayPal espera que sua receita aumente entre 16% e 17% este ano nas taxas atuais do spot e entre 16% e 17% em uma base neutra de câmbio, para uma faixa entre US$ 17,85 bilhões e US$ 18,10 bilhões.

A companhia espera ganhos GAAP por ação diluída na faixa entre US$ 1,83 e US$ 1,93 e ganhos não-GAAP por ação diluída na faixa entre US$ 2,84 e US$ 2,91.

Os valores não-GAAP estimados acima para os doze meses findos em 31 de dezembro de 2019 refletem ajustes de aproximadamente US$ 1,30 bilhão a US$ 1,40 bilhão, representando principalmente as despesas estimadas com remuneração baseada em ações e impostos sobre folha de pagamento relacionados na faixa de US$ 1,05 bilhão a US$ 1,11 bilhão.

Os resultados estimados de GAAP e não-GAAP incluem aproximadamente 1,5 ponto de crescimento de receita e US$ 0,08 a US$ 0,10 de diluição das aquisições concretizadas em 2018.

Além disso, o PayPal espera que sua receita cresça entre 11% e 12% nas taxas atuais do spot e entre 11% e 13% em uma base FX neutra, para uma faixa entre US$ 4,08 bilhões e US$ 4,13 bilhões no primeiro trimestre de 2019.

A empresa espera também que os ganhos GAAP por ação diluída fiquem na faixa entre US$ 0,42 e US$ 0,45, com ganhos não-GAAP por ação diluída na faixa entre US$ 0,66 e US$ 0,68.

Os montantes não-GAAP estimados acima para os três meses que se encerram no dia 31 de março de 2019 refletem ajustes que podem variar, aproximadamente, entre US$ 385 milhões e US$ 415 milhões, representando, principalmente, a despesa de remuneração estimada baseada em ações e os impostos sobre a folha de pagamento relacionados em um intervalo entre US$ 285 milhões e US$ 300 milhões.

Os resultados estimados de GAAP e não-GAAP incluem aproximadamente 1,5 ponto de crescimento de receita e US$ 0,02 a US$ 0,03 de diluição das aquisições concretizadas em 2018.

(Redação - Investimentos e Notícias)