Receita operacional líquida da Indústrias Romi sobe no 3T19

  •  
Receita operacional líquida da Indústrias Romi sobe no 3T19 (Foto: Pexels) Receita operacional líquida da Indústrias Romi sobe no 3T19

A Indústrias Romi registrou, no 3T19, 14,4% de Margem EBITDA, aumento de 2,8 p.p. quando comparado com o mesmo período do ano anterior, com destaque para a Unidade Máquinas Burkhardt+Weber, que apresentou crescimento de 9,0p.p., no mesmo período.

A receita operacional líquida do 3T19 foi de 246,5 milhões, aumento de 19,7% em relação ao mesmo período do ano anterior, com destaque para as Unidades de Negócio Máquinas Romi e Máquinas B+W.

A Unidade de Negócio Máquinas Romi, no 3T19, quando comparado com o 3T18, apresentou crescimento de 15,7% na receita operacional líquida, e alcançou margem operacional de 16,4%.

A Unidade de Máquinas B+W, apresentou crescimento de 52,3% na receita operacional líquida em relação ao 3T18 e 10,5 p.p. na margem operacional, reflexo dos lançamentos de novos produtos, do desenvolvimento de soluções para atender novos segmentos e dos projetos focados em incremento da rentabilidade.

A entrada de pedidos da Unidade de Negócio Fundidos e Usinados, no 3T19 apresentou crescimento de 103,3% em relação ao 3T18, reflexo do início da retomada da demanda por peças fundidas de grande porte.

A posição líquida de caixa da Companhia atingiu R$15,8 milhões em 30 de setembro de 2019, devido a geração de caixa operacional no 3T19 e a liberação do depósito judicial referente ao êxito no processo judicial que discutiu a exclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e da COFINS, no valor de R$88,5 milhões.

(Redação – Investimentos e Notícias)